RESENHA - Fuck Love - Louco Amor (TARRYN FISHER)

Ficha técnica:
Referência bibliográfica: TARRYN, Fisher; tradução de Fábio Alberti. Fuck Love – Louco Amor. 1ª edição. Barueri, SP: Faro Editorial, 2017. 288 páginas.
Gênero: Ficção. Romance.
Temas: Triângulo amoroso.
Categoria: Literatura estrangeira. Literatura norte-americana.
Ano de lançamento: 2015.











“Contrastes são importantes na vida. Compreendemos a luz porque podemos compará-la com o que conhecemos como escuridão. O doce se torna ainda mais doce depois que comemos algo amargo. A mesma coisa acontece com a tristeza. E é importante experimentar a tristeza, e aceitá-la para saber de verdade o que é a felicidade. A minha vida não tinha graça até ele chegar. Sim, talvez agora eu esteja sofrendo, mas não é isso mesmo que esperamos do amor? Que nos permita sentir, enfrentar, que nos faça olhar para nós mesmos com mais atenção?
*Fuck Love – Louco Amor (pág. 249).

Helena Conway tinha uma vida pacata. Envolvida nos números da vida profissional e apaixonada pelo namorado, a jovem certinha levava os dias com a mesma monotonia de sempre. Bastou um sonho para tudo mudar.
O sonho lhe mostrou uma nova Helena. Foi tão intenso que ela se apaixonou por quem nunca nem havia olhado direito: Kit Isley. Do nada, ele parece ser o par perfeito para ela. Estaria tudo bem se ele não fosse o namorado da melhor amiga de Helena. De uma hora para outra, a vida dela vira de cabeça para baixo.
Helena vê a vida se transformar depois de sonhar com um futuro que até então parecia improvável. De repente ela não tem mais os mesmos gostos e não se sente mais a mesma. O principal fator da guinada de Helena é Kit Isley, o namorado da melhor amiga, Della.
                Nesta obra, Tarryn Fisher se consolida como a esmagadora de histórias clichês. Todo o livro gira em torno da jornada que Helena faz para encontrar a si mesma. A autora transforma a protagonista em uma heroína que vive em guerra com seus sentimentos e, assim, desliza entre o papel de mocinha e vilã. Não podia ser mais intrigante.
                Com todo o suspense de qual será o próximo passo de Helena, a trama amarra o leitor de uma forma inesperada. Páginas e páginas podem ser devoradas na ânsia de responder a pergunta: afinal, onde ela quer chegar?
            O impasse da vida amorosa de Helena e de Kit – com Della no meio –, porém, pode enjoar os leitores mais impacientes. São cenas e mais cenas do sofrimento da Helena, e, quando finalmente ela parece ter encontrado uma saída para a situação, logo volta à estaca zero. Apesar de mexer nos paradigmas de relacionamentos perfeitos, Tarryn Fisher prepara um final esperado – e feliz! Bom... É assim ao menos de um dos dois pontos de vista da história.
                “Fuck Love – Louco Amor” é narrado em primeira pessoa, por meio da personagem Helena. A trama é bem fluida e de fácil entendimento. A relação temporal é linear e o passado é revisitado por meio dos pensamentos dos personagens, em poucas passagens. Nesta edição é possível encontrar alguns errinhos de português, como frases que aparentam estar sem a ligação correta.
                Este livro traz ilustrações lindas. Na verdade todo a obra possui o que parece ser o mesmo desenho: um coração entrelaçado em flores. Com uma imagem de uma mão segurando um coração se despedaçando, a capa por si só garante um bom visual à obra.

              Tarryn Fisher é autora best-seller do The New York Times. Ela declara que ama vilões porque acredita que todos nós sofremos de excesso de vaidade e, por isso, gosta de retratar essa característica nos personagens. Atualmente, ela vive em Seattle com o marido e dois filhos. A trilogia Amor & Mentiras foi lançada no Brasil também pelo Faro Editorial. Veja a resenha do livro 1, livro 2 e livro 3. Se você nunca leu um livro da autora, indicamos que comece pela trilogia e não por “Fuck Love – Louco Amor”, pois os primeiros livros discorrem mais sobre relacionamentos complicados e, assim, é possível se aproximar de Tarryn.
                Sem dúvida alguma, “Fuck Love – Louco Amor” é um livro recomendado para leitores que gostam de romances que fogem do esperado. Essa é uma obra para pessoas de corações fortes, mas também merece ser conhecida por aqueles que amam os contos de fadas, porque afinal, o foco desse livro é o amor.

Bibliografia de TARRYN FISHER (ordem cronológica):


Livros:
  • A Oportunista – Faro Editorial (2016).
  • A Perversa – Fato Editorial (2016).
  • O Impostor – Fato Editorial (2016).
  • Nunca Jamais  Galera Record (2016).
  • Fuck Love - Louco amor – Fato Editorial (2017).


Isadora Teixeira

Louca por uma história cheia de mistério, mas sempre lê primeiro a última página do livro, pra tentar desvendá-lo. Adoro ler romance, mas mais do que isso, amo viver o meu.
Leia Mais sobre a autora

Comentários
5 Comentários

5 comentários :

  1. Oi Isadora, tudo bem?
    Eu acho a capa deste livro maravilhosaaaaa, mas até agora não sabia d que se tratava a estória. Achei super interessante a premissa, e me parece que nesse livro tem bastante drama e claro, amor. Fiquei curiosa para lê-lo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi, Isadora!!
    Desde o lançamento desse livro fiquei bastante empolgada para conhecer mas sobre esse livro. A premissa parece ser bem interessante e a capa não preciso nem falar que é linda demais, sem dúvida é uma estória bem legal para se ler.
    Bjoss

    ResponderExcluir
  3. Não sei o porque, mas esperava que esse livro fosse mais hot, pelo jeito me enganei, não conhecia a história ainda, ela parece ser bem legal, admito que depois da resenha minha expectativa quanto a esse livro baixou um pouco, a história dele parece ser bem dramática e acho que às vezes ficaria irritada com a Helena por nunca se decidir, mas mesmo assim quero ler.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Oi Isadora! A capa desse livro é linda! Infelizmente o tema não me atrai, eu realmente não curto essa coisa de triângulo amoroso e sofrimento por amor. Acho que não é um livro pra mim, mas deve ser bem legal pra quem curte. Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Oi Isadora,
    Tarryn Fisher tem uma ótima reputação entre os leitores, mas ainda não tive a oportunidade de conferir suas histórias. F*ck Love pode até ter uma premissa um pouco clichê, mas não tenho dúvidas de que a autora foge do óbvio, pois não é sempre que alguém sonha com o namorado da melhor amiga e muda a vida a partir disso. Todo este contexto criado pela autora tem seus pontos fortes e me faz querer ler o livro para entender onde ela queria chegar com esta história. A capa do livro está bem bonita e a Faro Editorial fez um ótimo trabalho na edição.

    ResponderExcluir

Deixe o seu comentário!